O Hexa vem aí?

Por Communicare

Por Giovanna Trovó

A Copa do Catar traz a esperança do tão sonhado hexa

Foto: Reprodução FIFA

Após dois anos de pandemia, muita tristeza e mortes, o ano de 2022 veio para trazer  esperança e alegria para os brasileiros, tanto na política como no futebol. Mas o foco  aqui é o futebol, pois é ano de Copa do Mundo. Este campeonato traz um sentimento de patriotismo enorme, no qual todas as pessoas se mobilizam a torcerem pela sua seleção. No Brasil não é diferente: o país do futebol traz consigo uma nação que promete torcer incansavelmente em busca do 6º título mundial.  

Brasil, o país com mais participações na copa do mundo e mais títulos, este ano, mais confiante que nunca, promete chegar forte na briga pelo hexa. O time comandado por Tite traz esperança aos brasileiros, já que os 11 em campo fizeram a melhor campanha da história das eliminatórias, alcançando incríveis 45 pontos, superando os 43 pontos da Argentina em 2002. Além de assumir a primeira posição no ranking mundial das seleções da Fifa, ultrapassando a fortíssima Bélgica.  

Apesar de não possuir muitos craques, como outras seleções da Europa, por exemplo, o  Brasil é um forte candidato ao título pelo coletivo que obtém, o time quase definido é muito bem treinado e entrosado dentro das quatro linhas do campo. No último jogo da  seleção pelas eliminatórias, no esquema 4-2-3-1, a defesa muito bem consolidada, veio com Alisson, goleiro do Liverpool, Marquinhos e Éder Militão na zaga e pela lateral Alex Telles e Daniel Alves, Fabinho e Bruno Guimarães fizeram a volância, Coutinho,  Lucas Paquetá e Antony completam o meio e Richarlison fechou o time lá na frente.  Tite ainda conta com Neymar para a Copa do Mundo, o grande craque do Brasil que não foi relacionado para o último jogo, e Vinícius Júnior,que vem se destacando no Real Madrid, da Espanha.

Em suma, a seleção brasileira não é recheada de craques, mas possui muitos nomes excelentes que sobram em campo no conjunto, o que traz cada vez mais esperança ao torcedor brasileiro na busca do tão sonhado hexa. 

A Copa de 2022 tem como país-sede o Catar, que conta com 8 estádios para receber os  embates das seleções. A competição terá início dia 21 de novembro com o primeiro jogo  marcado para as 7 horas da manhã entre Senegal x Holanda, jogo que colocará  companheiros do mesmo time Mané e Van Dijk (Liverpool) como adversários, mas a cerimônia de abertura ficará para o jogo do time da casa, Catar, que jogará contra o Equador, às 13 horas do mesmo dia.  

Recentemente, a seleção brasileira conheceu seus primeiros adversários. Situado no grupo G da competição, as três outras seleções sorteadas são: Sérvia, Suíça e Camarões. Coincidentemente, os dois primeiros também estavam no grupo do Brasil na Copa de  2018. A estreia do pentacampeão será no dia 24 de novembro, quinta-feira, contra a seleção da Sérvia, às 16 horas, no estádio que receberá a final do torneio, Lusail Stadium. Os outros dois jogos serão no dia 28 de novembro, contra a Suíça e 02 de dezembro encerra a participação na fase de grupos contra Camarões. A Copa termina no dia 18 de dezembro, dia em que todo brasileiro espera coroar 2022 com o levantamento da taça tão esperada. 

Apesar de muito otimismo por grande parte da torcida, a seleção possui um longo caminho até o título: fortes adversários prometem dificultar a passagem do Brasil até o fim do torneio mundial; como a França, atual campeã, Alemanha, Bélgica, Espanha, Portugal, Inglaterra e nossa vizinha Argentina, naquela que possivelmente é a última Copa de Lionel Messi. Entretanto, a seleção da Itália, atual campeã da Eurocopa, considerada uma das seleções mais fortes na busca pelo título, ficou pelo caminho e não  conseguiu a classificação para a Copa do Mundo no Catar ao perder para a Macedônia do Norte na repescagem das eliminatórias. Uma boa notícia para o Brasil, que deixa para trás um rival de peso. 

A Copa do Mundo, tão esperada por tantos brasileiros, até mesmo aqueles que  não acompanham futebol, promete ser um verdadeiro espetáculo, com camisas amarelas para todo canto, vuvuzelas, tintas na cara e muito barulho e alegria. O brasileiro, como um bom torcedor, caminha junto com os jogadores para trazer o hexacampeonato, tão pretendido e cada vez mais perto de acontecer. Quem sabe 2022 não será o ano do  Brasil, exatamente duas décadas após o penta?